segunda-feira, 17 de outubro de 2011

QUEM HÁ DE SABER?

Te encontrei, mas quem há de saber
Muitos me olham, mas não te vê
Quem há de saber?
Se faz tanto tempo e nem mesmo falo de você
Na fila do banco quem pode te ver?
Ou quem há de saber quando estou assistindo TV?
E quem pode reconhecer você ao me ver?
Parece mesmo que vivo a te esconder
E se falo algo sobre você muitos assustam
E nem mesmo podem crer
Se olham pra mim e não te vê.

Quando foi a ultima vez que fui questionado?
Quando foi a última vez que me disseram “você é um deles”
Ou mesmo “você fala como eles”
Parece mesmo que te escondo...
Devo ser um tipo espião em uma missão secreta e ninguém pode saber,
Com minha arma cada vez menor,
Misturando-me ao mundo como se do mundo fosse.
Nem como soldado sou conhecido.
Ninguém vê a minha patente.
Ninguém vê o meu brasão.

De certo nem eu mesmo sei quem sou
Sei que te causo náusea e que estais prestes a me expelir
Pois não sou nem quente nem frio
Nem sabor algum tenho
Nem aroma.

E onde esta a luz que deveria iluminar o mundo?
Devo ser mesmo aquela lâmpada que esta debaixo do móvel
E não serve pra iluminar a casa.

Um comentário:

  1. é pura realidade;temos que viver o chamado de cristo em nós e jamais negociar a nossa visão....

    ResponderExcluir