terça-feira, 5 de novembro de 2013

Velhas paginas

No vento Ele escreve
Nas linhas e entre linhas do tempo
Em cartas vivas tece fios
De conhecimentos e palavras.

Alcança o inalcançado,
Imagina o inimaginável,
Possibilita o impossível,
Simplesmente constrói.

Amo quando Ele vem e desfaz
E com um toque refaz
Quisera eu explicar
Quisera ao menos expressar.

Em minhas paginas envelhecidas
Segue Ele traçando
Novas rotas seria?
Ou o levantar de um novo dia?

Fernando Faiska

Nenhum comentário:

Postar um comentário